COTIDIANO

Nível do Sistema Cantareira diminui e moradores da Zona Norte de SP reclamam de falta d’água durante madrugada

Sabesp diz que reduz pressão da água e orienta moradores a terem caixa d'água

Publicado às 12h30

G1 São Paulo

nível do Sistema Cantareira, principal manancial da Grande São Paulo, voltou a cair com o tempo seco e a falta de chuvas. E moradores reclamam de falta d’água nas torneiras durante a noite e a madrugada na capital paulista.

Durante a crise hídrica, o volume útil do Sistema Cantareira acabou no dia 11 de junho e o abastecimento de água começou a ser feito com o volume morto através de bombeamento.

Em 18 de julho de 2015, o nível do Cantareira estava em menos de 10%. No mesmo dia em 2016, o nível havia subido para 47,5%. Em 2017, era de 64,7% e nesta quarta-feira (18) o manancial tinha apenas 41,5% da sua capacidade.

A represa Jaguari é a primeira do sistema Cantareira e serve de termômetro do manancial. Uma área que no ano passado estava coberta por água hoje está totalmente seca.

“Nós temos hoje uma preocupação em função do clima, o clima tá muito seco e a gente depende muito das chuvas para que possa alimentar as represas. Nós não temos uma crise hídrica, nós temos uma condição climática desfavorável. O abastecimento está normal na Grande São Paulo” afirmou o superintendente da produção de água da Sabesp, Marco Antonio Barroz.

Nos últimos 4 anos, a Sabesp diminuiu a dependência do Cantareira com a realização de obras para transferência de água entre rios e o Sistema São Lourenço.

Atualmente, o Cantareira abastece 7 milhões de pessoas na capital paulista e Grande São Paulo. Antes da crise eram 9 milhões.

O lavrador João Batista Quirino diz que a falta de água prejudica a economia local. “Muitas pessoas não querem mais investir na região por causa disso também, acha que a represa vai secar. É uma tristeza quando está bem baixa, todo mundo comenta porque ela é muito bonita quando está cheia”, afirmou.

Torneiras Secas

No Rua Bento Pereira, no bairro do Imirim, na Zona Norte de São Paulo, os moradores reclamam de falta d’água a partir das 22h e de entrada de ar nos canos, o que faz o hidrômetro girar.

“Ocorre geralmente uma água falsa, na verdade. Porque os nossos relógios ficam virando aleatoriamente marcando consumo de água e nós estamos consumindo vento. Essa é a grande verdade”, reclamou o aposentado Edgar Tozzi.

Segundo os moradores da rua, o problema se intensificou nos últimos três meses.

“Tá um absurdo aqui na rua… E o reloginho correndo. Reloginho correndo, correndo… A gente não tem dinheiro mais para ficar disponível para jogar fora”, afirmou a dona de casa Laís Rinaldi.

O aposentado Carlos Yamashiro fecha a entrada de água todo dia às 22h. “Quando volta, volta com muita pressão. Aí é que realmente fica um pouco inviável porque o registro gira com muita velocidade e danifica também a boia”, argumentou.

Há pouco mais de um mês a equipe do Bom Dia SP mostrou as torneiras secas na Barra Funda durante a madrugada. Na época, a Sabesp fez uma vistoria e orientou os consumidores a instalarem caixas d’água. Segundo os moradores, a situação continua a mesma.

A Sabesp disse que a companhia reduz a pressão na tubulação para evitar perdas e que esta medida é adotada por diversos países do mundo e orienta os moradores a ter caixa d’água com capacidade adequada. A empresa diz que não recebeu nenhuma reclamação de ar nos hidrômetros dos endereços exibidos pela reportagem.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Fall mantra
  • Outsights
  • sneaker
  • Intempérils!
  • Oscars
  • Aida
  • back duo
  • trio xxi
  • decisive