COTIDIANO

Estado cede terreno do Pacaembu à Prefeitura

Covas quer conceder estádio à iniciativa privada; processo está suspenso pelo TCM

Publicado às 16h10

Agência Estado

 

Decreto publicado ontem pelo governo do Estado concedeu à Prefeitura de São Paulo o uso do terreno do Estádio do Pacaembu, na zona oeste de cidade, para que a gestão Bruno Covas (PSDB) dê sequência à proposta de conceder o centro esportivo à iniciativa privada.

O texto, no Diário Oficial do Estado, condiciona a concessão “à continuidade das atividades desenvolvidas pela municipalidade no local, bem como o desenvolvimento de outras de mesma natureza” por um prazo de 50 anos.

A posse do terreno do estádio é um dos entraves que vinham impedindo a concessão do Pacaembu, em processo suspenso pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) em agosto. Em agosto, o governador Márcio França (PSB) veio a público com a informação de que o terreno do Pacaembu era estadual, fruto de uma doação da antiga Companhia City, que loteou o bairro no começo de 1920.

O fato surpreendeu, uma vez que i consenso era de que o Pacaembu, que tem a frase “estádio municipal” escrita em concreto na fachada, era de propriedade da Prefeitura. O Município, na verdade, construiu o complexo na área estadual, em possível acordo de concessão que se perdeu no tempo.

A atitude de França foi vista pela Prefeitura, na época, como uma ação política – ele disputava eleição contra João Doria (PSDB), que já havia saído da Prefeitura para concorrer ao mesmo cargo e foi quem lançou a proposta de concessão.

França havia adotado posição similar, alguns dias antes, com o Parque do Ibirapuera, na zona sul. A área verde também é alvo de um processo de concessão, travado após o governador anunciar que a parte onde fica o estacionamento – e seria, portanto, a maior fonte de receitas para os parceiros privados – é de propriedade do Estado, não da Prefeitura. Covas chegou a anunciar mudanças no formato da licitação, que incluía também outros parques.

A reportagem questionou o Palácio dos Bandeirantes sobre os motivos da mudança de posicionamento, adotado duas semanas antes de França deixar o Palácio dos Bandeirantes, mas não obteve resposta. Ao Estado, em entrevista publicada nesta semana, ele manifestou intenção de disputar a Prefeitura.

Próximos passos

A concessão do Pacaembu parou após a Prefeitura receber envelopes de quatro empresas interessadas na disputa. O recebimento dos envelopes foi feito depois de o TCM determinar a suspensão do processo, e há debates sobre o efeito legal desse ato.

A Justiça também analisa uma ação, proposta por vizinhos do complexo contrários à concessão. Ela trata do temor do barulho trazido por eventuais shows. Esse processo também deixou de tramitar após a decisão do TCM.

“O decreto apenas confirma uma situação há décadas consolidada, de aproveitamento e posse da área pela Prefeitura”, informou a gestão municipal, em nota. A administração Covas disse também que vai “responder aos questionamentos existentes sobre o assunto aos órgãos competentes e concretizar o processo de concessão”.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Inglorious
  • Campidoglio
  • MAXXI
  • Fasanen butterfly
  • Xiomara dedicating her book "Warten auf den Regenbogen" (teNeues, 2024)
  • Xiomara duo
  • Xiomara
  • History
  • Minotaure