REGIONAL

Praça Pedro Corazza, na Água Branca, sofre com falhas em semáforos

Apagão ocorre no entroncamento das avenidas Marquês de São Vicente, Ermano Marchetti, Comendador Martinelli e Santa Marina

Publicado às 9h45

Com informações da Folha de São Paulo

Choveu, apagou. É assim em toda a cidade e não poderia ser diferente por aqui. Segundo dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a Prefeitura leva até cinco dias para reparar um semáforo. Em casos mais graves, o conserto pode demorar até quatro horas, contrariando a promessa do ex-prefeito João Doria, que falava em duas horas – no máximo.

Na região noroeste, há um endereço que é campeão em falhas e consertos: a Praça Pedro Corazza, na Água Branca. Bem no movimentado entroncamento das avenidas Marquês de São Vicente, Ermano Marchetti, Comendador Martinelli e Santa Marina os semáforos quebraram 30 vezes nos últimos seis meses. O resultado disso é mais trânsito no já engarrafado endereço da zona oeste, que abriga um campus de uma universidade, empresas, indústrias, condomínios e a estação Água Branca da CPTM.

Semáforos apagaram 30 vezes nos últimos seis meses
Praça na zona oeste/Foto: Léo Arcoverde/Fiquem Sabendo

Joaquim da Silva, dono de uma banca de jornal, conta que o “buzinaço” aumenta bastante em dias de semáforo quebrado. “Aí a CET tem que mandar três equipes, fica uma de cada lado da praça tentando arrumar o trânsito.”

Semáforos: apagão e promessa de agilidade

Nesse mesmo período, foram contabilizados 111 episódios considerados graves na cidade, e o tempo de reparo foi de 24 horas. Na Rua Brigadeiro Tobias, por exemplo, as equipes levaram simplesmente cinco dias para consertarem o semáforo.

Demora

Pelos dados da CET , entre agosto de 2017 e janeiro de 2018, quando os contratos de manutenção estavam em vigor, foram registradas 12.827 panes —a cidade inteira tem 6.300 esquinas com semáforos. Em 65% dos casos, a espera por uma solução foi maior do que as duas horas prometidas.

Na média de todos os tipos de falha (incluindo ainda casos menos graves, que não expõem a população a grandes riscos), a demora foi de 11,6 horas para uma solução.

Nos meses de 2017 anteriores à assinatura dos contratos de manutenção, a espera era de, em média, 15,2 horas.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Eva
  • Fall mantra
  • Outsights
  • sneaker
  • Intempérils!
  • Oscars
  • Aida
  • back duo
  • trio xxi