REGIONAL

Preservação do patrimônio da Mata Atlântica resiste ao lado de prédios

Reserva em terreno particular de Pirituba é reconhecida pelo município

Publicado às 12h50

Por Cristina Braga

No mês em que se comemora o meio ambiente, com ações de conscientização e palestras como as realizadas pela OAB Lapa na região (de 3 a 8 de junho), um bom exemplo de preservação de área verde está bem perto da população, que se beneficia do ar puro gerado por espécies exóticas e nativas. Em uma área de 25 mil metros quadrados, esse pedacinho de Mata Atlântica é um verdadeiro oásis ao lado da Rodovia Anhanguera, em reserva ecológica.

Hoje, restam apenas 12,4% da floresta que existia originalmente, e desse remanescente, 80% estão em áreas privadas, como a RPPN Mutinga (Reserva Particular do Patrimônio Natural), criada em 2011. Aliás, ela é a única criada no município. Pelo último plano de manejo, datado de 2012, há 79 espécies de plantas, sendo 62 nativas e 17 exóticas, e 48 de aves pertencentes à Mata Atlântica, como a saracura-do-mato. Com sorte, dá para ver o lagarto teiú e o gambá-de-orelha-preta.

Foto: Divulgação

Uma trilha de 600 metros, de uso exclusivo dos moradores dos quatro condomínios localizados ao redor, conduz a outro mundo: todas as árvores são catalogadas, e o visitante se depara com espécies lindíssimas como a copaíba e pindaíba, além do esquilo “caxinguelê”. “Os 300 moradores mantêm o local, destinando verba e pagando o IPTU do terreno”, explica o síndico William Marcos. Aberta uma vez por mês para os moradores dos prédios, a reserva é um privilégio conservado há 13 quilômetros da Praça da Sé.

A geógrafa Josina de Souza, que trabalha na unidade há quatro anos, explica que a água da chuva é drenada
para caixas subterrâneas e utilizada na rega de jardim do condomínio. A captação também é essencial para a
reserva, que conta com composteira e projeto de viveiros com mudas naturais. “As crianças adoram passear
pela trilha”, explica Josina, que está ali para acompanhar os visitantes.

No último dia 9 de maio, a moradora que se instalou no terreno em frente à reserva na década de 1940, Maria Helena Franco, completou 99 anos. Foi ela quem começou plantando as primeiras árvores no local. “Aqui tudo era pastagem, uma fazendinha,” recorda. Não à toa, recebeu uma homenagem dos condôminos no mês passado pela sua contribuição. A filha, Yolanda Franco, lembra que “quando incorporaram a área da casa aos prédios, nunca pensou que a árvore plantada por sua mãe pudesse reverter nessa floresta”. “Brincávamos aqui na infância, é um espaço delicioso, um legado para todos nós e futuras gerações.”

 

 

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Campidoglio
  • MAXXI
  • Fasanen butterfly
  • Xiomara dedicating her book "Warten auf den Regenbogen" (teNeues, 2024)
  • Xiomara duo
  • Xiomara
  • History
  • Minotaure
  • Nerea