COTIDIANO

Após repercussão, prefeitura recua e vai isentar de rodízio deficiente não condutor

Pessoas com deficiência intelectual, mental e visual voltam a ser contempladas; portaria sai na quarta-feira (13)

Publicado às 10h55

Folha de SP

A Prefeitura de São Paulo resolveu voltar atrás em relação às regras estabelecidas por um decreto municipal (58.604/19), publicado em meados de janeiro, que ditava quais públicos poderiam requerer isenção do rodízio municipal de veículos.

A medida foi tomada após repercussão negativa em relação à decisão entre associações, grupos e familiares de pessoas com deficiência que se sentiram prejudicadas com uma alteração nas regras.
Inicialmente, a redação do decreto só indicava para a isenção do rodízio pessoas com deficiência motora —entre outras categorias— condutoras ou não de veículos.

O texto  excluía o público com deficiência que embora precise se deslocar pela cidade não possui condições de dirigir um veículo, como pessoas com deficiência intelectual, visual e mental, que podem ser transportadas por familiares e ou outros motoristas para seus compromissos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, nesta quarta-feira (13), o Departamento de Operações do Sistema Viário (DSV) publica uma portaria “que torna mais claras as regras para o cadastro para quem transporta pessoas com deficiência mental, intelectual e visual”.

A nova publicação, segundo a secretaria, “especifica claramente” que haverá possibilidade de isenção para grupos que não foram contemplados no primeiro decreto e que poderão ficar livres de multas.

No início da manhã da terça-feira (12), um abaixo-assinado pedindo a revogação da medida começou a circular pelas redes sociais. À noite, a iniciativa já contatava com quase 5.000 nomes.

Familiares de crianças com autismo e com Síndrome de Down alertavam que a decisão da administração Bruno Covas (PSDB) iria prejudicar muito a condução dos pequenos para terapias, médicos e até para a escola.

“A prefeitura regularizou os processos de isenção com o objetivo de garantir a obtenção do benefício por quem tem direito e circula pela capital paulista”, informa nota da secretaria enviada à Folha após questionamentos em relação ao polêmico decreto.

Pessoas com doenças graves ou quem as conduza também são passíveis de obter a isenção do rodízio.

A Lei Brasileira de Inclusão e a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoas com Transtorno do Espectro Autista foram levadas em conta, segundo a secretaria, para reedição das normas.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • back duo
  • trio xxi
  • decisive
  • boyau
  • Jerusalem's chimera
  • Jorg
  • Ulli
  • Inglorious
  • Campidoglio