ENTRETENIMENTO/ESPORTES VÍDEOS

Crítica: Jordan Peele acertou novamente com o filme “Nós”

Diretor traz terror envolvente e não convencional

Publicado às 13h

Por Daniel John Furuno, do portal Jovem Nerd

Presente na mitologia de inúmeras culturas e geralmente associado a um mal sobrenatural, o duplo é um personagem recorrente na literatura. Na maioria das vezes, é algum tipo de sósia do protagonista, que o confronta. Esse recurso literário, também conhecido pelo termo alemão doppelgänger, tem sido especialmente explorado no gênero fantástico para abordar alegoricamente questões de identidade — casos do embate entre perversidade e consciência no conto William Wilson (1839), de Edgar Allan Poe, e do temor de um impostor assumir seu lugar no romance O Duplo (1846), de Fiódor Dostoiévski.

Há algo disso tudo em Nós, novo filme do diretor e roteirista Jordan Peele, ainda mais perturbador e envolvente do que Corra! (2017). Na trama, Adelaide (Lupita Nyong’o) retorna à praia na qual vivenciou uma experiência traumática na infância, agora acompanhada do marido, Gabe (Winston Duke), e dos filhos, a adolescente Zora (Shahadi Wright Joseph) e o pequeno Jason (Evan Alex). Logo, eles passam a ser perseguidos por versões assustadoras de si.

Por um lado, Peele se afasta um pouco da questão racial, tão importante em seu primeiro longa-metragem — ela não deixa de estar presente, mas surge em doses moderadas, especialmente no relacionamento da dupla central com o casal de amigos Kitty (Elisabeth Moss) e Josh (Tim Heidecker). Desta vez, seu olhar crítico se volta para outro tópico urgente: a crescente atmosfera de intolerância e agressividade que tem se espalhado na sociedade americana e, a bem da verdade, no mundo como um todo. De modo inteligente, o filme se vale dos doppelgängerpara questionar até que ponto o medo do outro mascara a ameaça que existe em nós mesmos.

Em contrapartida, o terror, apenas um coadjuvante no longa anterior, assume o protagonismo aqui, embora este não seja, de modo algum, um terror tradicional. O cineasta mostra conhecimento do vocabulário do gênero, dominando o uso dos jump scares, da violência (às vezes beirando o gore) e da trilha sonora, seja nos excelentes temas originais compostos por Michael Abels, seja na escolha de canções como I Got 5 On It, do duo Luniz, e Good Vibrations, dos Beach Boys.

Ao mesmo tempo, ele acrescenta seu toque pessoal. Além de possuir um senso estético particular, Peele não se furta a simplesmente ignorar as convenções quando julga necessário — o que explica, por exemplo, o fato de por vezes se negar a dar o susto depois de prepará-lo ou de inserir humor, catarse, compaixão ou outros elementos atípicos em momentos inesperados.

Merece destaque ainda a impressionante performance de Lupita Nyong’o. A queniana-mexicana se consolida como uma das melhores atrizes da atualidade, exibindo enorme desenvoltura ao passear entre vulnerabilidade, resiliência, ternura, ferocidade e uma gama de emoções para construir duas personagens complexas, sem mencionar seu trabalho de voz e postura na caracterização de Red, a versão má.

Finalmente, é preciso falar (sem spoilers!) sobre o plot twist. Ainda que não seja o mais surpreendente ou original (e é provável que alguns espectadores se aborreçam com isso), ele funciona, amarrando os temas e elucidando algumas passagens importantes da trama. Ademais, o fato de não ser necessariamente uma revelação bombástica já diz muito sobre o longa — Nós dispensa pirotecnia para contar uma ótima história.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Campidoglio
  • MAXXI
  • Fasanen butterfly
  • Xiomara dedicating her book "Warten auf den Regenbogen" (teNeues, 2024)
  • Xiomara duo
  • Xiomara
  • History
  • Minotaure
  • Nerea