REGIONAL

Megaprojeto será construído no terreno do Casarão do Anastácio; imóvel aguarda por restauro e futuro como centro cultural – vai sair?

Publicado em 18/03, às 10h45

Por Cristina Braga

Há 11 anos, a expectativa dos moradores de Pirituba e região era de que o Casarão do Anastácio, construção imponente de quem o avista pela Rodovia Anhanguera e Marginal do Tietê, fosse transformado em um Centro Cultural do bairro. Transcorridos 12 anos, nada ocorreu. O espaço cultural não se concretizou, e o Casarão se deteriorou ainda mais com infiltrações e perda de parte do telhado. Um descaso com a história e a memória cultural de um imóvel de estilo neocolonial hispânico, datado de 1920, que até hoje evoca curiosidade e sonho por parte dos moradores de Pirituba, que anseiam em vê-lo restaurado.

Casarão do Anastácio. Foto: Folha Noroeste.

Em 2008, após Audiência Pública na Casa de Nassau sobre o futuro dos 180 mil metros quadrados do terreno onde o imóvel centenário está inserido, a incorporadora Tishman Speyer, que adquiriu a área um ano antes, anunciava um megainvestimento de R$ 500 milhões no local prevendo a construção de um shopping center com cerca de 30 mil metros de ABL (área bruta locável), complexo residencial com 14 prédios e a transformação do Casarão do Anastácio no primeiro centro cultural do bairro. “Será um salto de qualidade para o desenvolvimento cultural da região,” previam os analistas à época. “A população concordou com a construção dos prédios e do shopping”, dizia a Prefeitura.

Placas no terreno do casarão

Há pouco mais de dois meses, três grandes placas foram colocadas no terreno pela construtora EZTEC anunciando um empreendimento imobiliário de dois a quatro dormitórios. Daí vem a pergunta: o que será feito do casarão? Questionamos a empresa, e até o fechamento desta edição (15 de março) não obtivemos resposta. Já a Secretaria Municipal de Cultura, através do Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), informou que o Casarão do Anastácio, tombado pela resolução 02/Conpresp/2013, tem estabelecido um polígono de 40 metros como área envoltória, a permanecer sem novas edificações. “A comunidade continua de olho”, reitera Edson Domingues, sociólogo que propôs o tombamento do imóvel.

Ainda segundo o DPH, para a área em questão, “há um projeto de construção e restauro aprovado pela 613ª Reunião do Conpresp (Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo), em 2015, conforme disponível no processo administrativo 2012-0.128.639-1. Nele, além da construção de oito torres residenciais e comerciais, são previstas ações de paisagismo e de restauro do casarão, “respeitando as diretrizes determinadas pela resolução de tombamento”. Diante disso, os moradores esperam que a preservação do imóvel não se torne apenas uma miragem, ficando ao longe, como já acontece com o casarão, cujo terreno um dia pertenceu ao coronel Anastácio, em 1823.

Histórico
Casarão do Anastácio ao longe. Foto: Street View.

O primeiro dono do terreno foi o coronel Anastácio de Freitas Trancoso, membro do Governo Provisório de São Paulo, em 1823. Posteriormente, em 1856, o local foi vendido ao brigadeiro Tobias de Aguiar e à sua mulher, a Marquesa de Santos. Com a morte de Tobias, a marquesa se tornou a única proprietária, mantendo a terra até a sua morte, em 1867. Nos anos seguintes, seus herdeiros venderam uma parte do terreno para a Light and Power, empresa canadense que desenvolvia atividades de geração e distribuição de energia elétrica; e o restante foi vendido em 1917 à Companhia Armour do Brasil. Com isso, uma antiga casa da fazenda, construída em taipa de pilão, foi demolida. O atual casarão foi construído pela Companhia Armour do Brasil para abrigar os funcionários do seu frigorífico, em 1920. Já em 2007, o terreno foi adquirido pela Companhia Tishman Speyer.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Sunbath
  • Run, run, run, the bullet is close to you (ou la tentative d'assassinat sur un coureur de jupons)
  • Le crêpier
  • La déesse de l'Abondance
  • Ufer
  • Bridge
  • Ballhaus
  • Training
  • Immediate ceasefire