SAÚDE

Prefeitura de SP vai distribuir senhas nas casas para vacina da febre amarela

Um único morador poderá pegar as senhas de toda a família

Publicado às 9h20

Folha de SP

Após longas filas e até brigas pela vacina contra a febre amarela, a Prefeitura de São Paulo vai passar a distribuir senhas nas casas dos paulistanos para garantir a imunização. A medida começa já nesta quinta-feira (25), quando se inicia a segunda fase da campanha, agora com doses fracionadas da vacina.

A prefeitura havia anunciado para sexta (26) o início dessa nova fase, por conta do feriado de aniversário da cidade, mas mudou o cronograma. Agora, os 16 distritos das zonas sul e leste cobertos nessa etapa receberão as doses junto às outras 54 cidades do Estado inclusas na campanha emergencial, já no dia 25.

Segundo o secretário de Saúde, Wilson Pollara, a distribuição de senhas nas casas tem o objetivo de reduzir as filas e acalmar a população. Para isso, serão mobilizados agentes de saúde, associações de bairro e conselhos municipais. Diariamente, a secretaria disponibilizará em seu site a relação de ruas que receberão as senhas.

Um único morador poderá pegar as senhas de toda a família. Elas terão validade de um ou dois dias, além do nome da UBS onde será aplicada a dose e, quando possível, o período (manhã ou tarde). Com isso, a distribuição deverá começar já nesta terça-feira (23).

Os agentes deverão passar mais de uma vez em cada rua, mas, caso a pessoa perca o dia determinado na senha ou não esteja em casa na hora em que passar o agente de saúde, poderá procurar a UBS mais próxima, onde será checado se a campanha passou na sua rua e se foi entregue a senha em sua casa, e a vacina poderá ser aplicada normalmente.

As senhas não serão necessárias nas UBSs destinadas ao atendimento de viajantes. Segundo a prefeitura, serão 17 unidades que aplicarão a dose fracionada no caso de viagem a outras regiões do país onde há recomendação de imunização e a dose padrão no caso de pessoas com viagem marcada para países com a exigência (veja lista abaixo).

Num primeiro momento não será exigido comprovação de quantidade de moradores nas casas ou de documento que comprove a viagem, mas o secretário afirma que a estratégia poderá mudar caso se verifique algum indício de fraude.

“Temos um objetivo fundamental, que é trazer tranquilidade à população. São Paulo não é uma área de risco para a doença. Tivemos alguns casos de epizootia no fim do ano passado na serra da Cantareira e tomamos as medidas iniciais de controle (…) Agora, a gente entra numa nova fase”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara.

CINCO FASES

A campanha de vacinação na capital paulista será dividida em cinco fase e deverão ser concluídas no final de maio.

A primeira fase (verde), restrita à zona norte da capital, começou em setembro de 2017 e já imunizou 1.829.155 pessoas. Segundo a secretaria, ela abrange áreas próximas a mata onde foram encontrados macacos mortos pela doença.

A partir de quinta, essa área continuará a ser imunizada, mas não mais por todas as UBSs da região. Agora, funcionarão apenas duas unidades –ainda não definidas– até alcançar a meta de vacinar 2,4 milhões de vacinas aplicadas na zona norte –não será exigido senha nesses casos.

Simultaneamente, começa dia 25 a segunda fase (vermelha), que atenderá 16 distritos das zonas leste e sul até o dia 24 de fevereiro. Essas áreas são próximas à regiões de mata, mas que não têm até agora registro de macacos com febre amarela.

Os distritos atendidos na fase 2 serão: Cidade Líder, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael (na zona leste), além de Campo Limpo, Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jd. São Luís, Pedreira, Socorro, Capela do Socorro e Vila Andrade (na zona sul).

A partir dessa fase, serão aplicadas doses fracionadas (0,1 ml) da vacina –a dose padrão tem 0,5 ml. Apenas crianças crianças de 9 meses a 2 anos incompletos, grávidas residentes de áreas de risco e pessoas com condições especiais –caso de portadores de HIV e pacientes que terminaram a quimioterapia– continuarão a receber a dose padrão. A justificativa é a ausência de estudos que mostrem a eficácia nestes grupos.

As vacinas fracionadas têm o mesmo efeito da padrão, mas menor tempo de duração. Enquanto a dose padrão vale para a vida toda, a fracionada deverá ser reforçada em oito anos, segundo estudos apontados pelo Ministério da Saúde.

As próximas fases da campanha também deverão ser de doses fracionadas e contar com a distribuição de senhas nas casas. Segundo a secretaria, elas correspondem a áreas de baixo risco e foram divididas de acordo com a aproximação com as regiões de risco.

A fase 3 (amarela), destinada as zonas leste e sudeste, será em março; a fase 4 (azul), destinada ao centro e a parte das zonas oeste e sul, será em abril; e a fase 5 (roxa), destinada ao sudoeste da capital, será em maio. A prefeitura pede que as pessoas respeitem a divisão e, se possível, não se desloquem para as áreas de risco.

“O desafio é justamente a disponibilização de vacina pelo ministério. Nós fizemos essa divisão porque nos foi informado que é uma divisão razoável, e que em torno de 2 milhões de seringas estarão disponíveis. O desafio é o desafio logístico. Se tivéssemos todas as vacinas disponíveis nesse exato momento, em dez dias só teríamos condições de vacinar a população inteira”, afirmou o secretário Pollara. Segundo ele, a expectativa é ter toda a cidade imunizada até o final de maio.

CAMPANHA EMERGENCIAL

Ao todo, serão encaminhadas ao Estado de São Paulo 6,3 milhões de doses fracionadas e 2 milhões da padrão por conta da campanha emergencial que será iniciada na quinta. Desde o início de 2017, o Estado já registrou 81 casos da doença, sendo que 36 evoluíram a óbito.

A capital paulista não registrou nenhum caso contraído na cidade. As cidades campeãs são: Mairiporã, com 41 casos e 14 mortes; Atibaia, com nove casos e oito mortes; e Amparo, com cinco casos e três mortes.

No último dia 16, a OMS (Organização Mundial da Saúde) incluiu todo o Estado no mapa de risco de febre amarela e recomendou a vacinação de viajantes internacionais com destino a qualquer município paulista, seja em área urbana ou de mata.

Além de São Paulo, o Estado do Rio de Janeiro também antecipou para esta quinta a campanha emergencial de vacinação contra a febre amarela. O Estado deverá imunizar 7,7 milhões de pessoas com as doses fracionadas e outras 2,4 milhões com a padrão, em 15 municípios.

Apenas a Bahia manterá a campanha entre 19 de fevereiro e 9 de março em oito cidades, incluindo Salvador.

*

Veja as unidades de referência para viajantes em São Paulo:

UBS Boracea – Santa Cecília (centro)
UBS Ponte Rasa – Ponte Rasa (zona leste)
UBS Jardim Campos – Vila Curuçá (zona leste)
UBS Vila Curuçá – Vila Curuçá (zona leste)
UBS Vila Jacuí – Vila Jacuí (zona leste)
AMA/UBS Integrada Vila Palmeiras – Freguesia do Ó (zona norte)
AMB Tucuruvi – Prof. Armando de Aguiar Pupo – Santana (zona norte)
AMA/UBS Integrada Paulo 6º – Raposo Tavares (zona oeste)
UBS José Marcílio Malta Cardoso – Rio Pequeno (zona oeste)
UBS Parque da Lapa – Vila Leopoldina (zona oeste)
UBS Jardim Edite – Gerôncio Henrique Neto – Itaim Bibi (zona oeste)
AMA/UBS Integrada São Vicente de Paula – Ipiranga (zona sul)
Hospital Dia da Rede Hora Certa Penha – Penha (zona leste)
UBS Vila Prudente – Vila Prudente (zona leste)
UBS Jardim Miriam 2 – Cidade Ademar (zona sul)
UBS Vila Constância – Dr. Vicente Octávio Guida – Cidade Ademar (zona sul)
UBS Chácara Sto. Antônio – Dr. Marcílio A.P. Filho – Sto. Amaro (zona sul)

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Inglorious
  • Campidoglio
  • MAXXI
  • Fasanen butterfly
  • Xiomara dedicating her book "Warten auf den Regenbogen" (teNeues, 2024)
  • Xiomara duo
  • Xiomara
  • History
  • Minotaure