COTIDIANO

Primavera inicia com mais calor e menos chuva

Publicado às 9h50

Agência Estado

A primavera tem início nesta segunda-feira (23), em todo o hemisfério sul. Neste ano, a temporada de transição entre o inverno seco e o verão úmido no país será de calor acima da média e chuvas intensas, ainda que de maneira irregular e em menor volume do que em 2018.

Associada ao florescer, a estação no Brasil é marcada por um período quente e com chuvas, próximo ao que é vivenciado no verão, em vez do calor ameno que caracteriza a primavera nos países frios.

Com o término do período de influência do fenômeno El Niño, que eleva a temperatura do oceano Pacífico equatorial e por consequência afeta o clima global, o início do período úmido deve ser de neutralidade climática.

Em 2019, Parque Ibirapuera teve grande florada de ipês brancos. Foto: Guilherme Tosseto/Folhapress

Isso não significa, porém, que as chuvas no período vão ocorrer de forma regular e dentro da média. “Pode ocorrer chuva de moderada a intensa em um bairro e em outro não ter chuva”, afirmou a meteorologista Graziela Gonçalves na última quinta-feira (19), em live sobre a estação promovida pela Climatempo.

Nas últimas décadas, a estação teve como padrão a formação de um canal de umidade entre a região amazônica e o litoral do Sudeste, espalhando chuvas sobre o país. Isso não deve ocorrer neste ano, devido ao oceano Atlântico estar com temperaturas mais frias para a época.

“Há uma ressurgência de água mais fria no oceano Atlântico”, disse Gonçalves. Isso significa que as baixas temperaturas no mar impedirão o avanço de frentes frias, o que contribui para dias com temperaturas mais elevadas.

As frentes frias ocorrerão, mas serão de curta duração. “Logo vão se afastar, porque não há conexão com a umidade da Amazônia”, explicou a meteorologista. A que atingiu São Paulo no final de semana é atípica neste cenário e deve se estender pelos próximos dias. No Sudeste, a primavera dá as caras mesmo a partir do próximo final de semana.

Conforme a avaliação de Gonçalves, tanto outubro quanto novembro serão meses quentes, com temperatura acima da média na maior parte do país e chuvas mal distribuídas, com períodos maiores de abertura de sol.

O volume pluviométrico deve ser abaixo da média. “As chuvas serão mais desorganizadas, mas isso não nos safa do risco de temporais intensos”, afirma Gonçalves.

A partir de dezembro, os dias ficam ainda mais quentes e as chuvas mais fortes —é o verão chegando.

O CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências, da Prefeitura de São Paulo) estimou 357,5mm de chuva nos próximos três meses, próximo da normalidade para o período. Segundo o órgão, o final da estação pode ser mais chuvoso do que o normal para a faixa litorânea e sul do estado.

Com a ocorrência do equinócio —quando a luz solar incide de igual maneira sobre os dois hemisférios, e tanto a noite quanto o dia têm duração de 12 horas—, a primavera inicia oficialmente às 4h50 desta segunda. A estação se encerra no dia 22 de dezembro.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Inglorious
  • Campidoglio
  • MAXXI
  • Fasanen butterfly
  • Xiomara dedicating her book "Warten auf den Regenbogen" (teNeues, 2024)
  • Xiomara duo
  • Xiomara
  • History
  • Minotaure