COTIDIANO

Placa cai e fecha quatro estações da linha 1-azul do metrô em SP

Objeto caiu nos trilhos da estação Vergueiro e afetou o sistema

Publicado às 9h40

Folha de SP

A queda de uma placa de publicidade nos trilhos do metrô fechou quatro estações da linha 1-azul na manhã desta quarta-feira (25) na capital paulista.

De acordo com a assessoria de imprensa do Metrô, um painel de grandes dimensões caiu nos trilhos por volta das 8h05. Para retirar o objeto, a companhia precisou desenergizar os trilhos e fechar as estações Liberdade, São Joaquim, Vergueiro e Paraíso.

A operação durou pouco mais de uma hora e a retirada do objeto foi concluída por volta das 9h10. No sentido centro, os trens da linha 1-azul circularam entre as estações Tucuruvi e Sé. No sentido contrário, as composições fizeram viagens entre o Jabaquara e a Ana Rosa. A situação só começou a se normalizar por volta das 10h15.

O problema se refletiu pelas linhas 2-verde e 3-vermelha, com trens circulando com maior tempo de parada e velocidade reduzida entre as estações. Às 9h26, a situação dessas linhas começou a voltar ao normal, mas as estações do metrô continuavam superlotadas.

Para amenizar o transtorno, a companhia acionou o Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) com ônibus para fazer o transporte dos passageiros afetados.

A companhia, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que todo o sistema está em processo de normalização e que vai apurar o que causou a queda da placa publicitária na via.

FALHAS

Reportagem publicada pela Folha mostrou que o Metrô paulistano bateu recorde no número de incidentes notáveis de janeiro a 11 de junho deste ano, na comparação com igual período de anos anteriores, desde 2000. São falhas consideradas graves, que podem causar paralisação ou redução na velocidade dos trens, atrapalhando a vida dos passageiros.

Levantamento exclusivo feito pela reportagem, baseado em dados obtidos via Lei de Acesso à Informação, mostra que foram 44 incidentes notáveis no período analisado, o maior número desde 2000.

Esses problemas, ocorridos nas cinco linhas administradas pela companhia (exceto a linha 4-amarela, sob concessão da ViaQuatro), sob a gestão do governador Márcio França (PSB), provocaram de alguma forma dano na circulação dos trens por 61 horas (dois dias e meio) de janeiro até o início de junho. França assumiu em abril, no lugar de Geraldo Alckmin (PSDB), pré-candidato à Presidência.

Em número de horas, 2018 só fica atrás de 2016, quando as falhas somaram 65 horas entre janeiro e 11 de junho (quando os dados foram solicitados à companhia).

 

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • Campidoglio
  • MAXXI
  • Fasanen butterfly
  • Xiomara dedicating her book "Warten auf den Regenbogen" (teNeues, 2024)
  • Xiomara duo
  • Xiomara
  • History
  • Minotaure
  • Nerea