GASTRONOMIA

Quem quer pão? Saiba mais sobre um dos alimentos mais populares do mundo

Publicado às 9h15

Por Priscila Perez

Versátil, gostoso e popular no mundo todo. O nosso querido pãozinho é celebrado nesta quarta-feira, 16 de outubro, juntamente no Dia da Alimentação Saudável. E faz todo o sentido, quer ver? Ele é uma das principais fontes de carboidrato para o nosso organismo, além de fornecer a energia necessária para fazê-lo funcionar – mas não vale exagerar na quantidade.

Fora a questão nutricional, o alimento é muito prático e combina com quase tudo, sendo consumido no café da manhã, almoço, lanche da tarde ou jantar. A receita original leva farinha, água, sal e fermento natural. Uma mistura simples e poderosa que muitas padarias Brasil afora têm adotado em suas cozinhas, produzindo seus pãezinhos artesanalmente.

E como não poderia ser diferente, o pão francês, criado no século XIX, é o mais consumido no mundo, sendo o queridinho do brasileiro. “A Suíça, por exemplo, consome cerca de 84 kg por ano; a Hungria, 80 kg; Chile, 98 kg; e a Alemanha, 100 kg. Neste último país, são mais de 3.200 tipos de pães disponíveis, enquanto no Brasil encontramos apenas 100 tipos”, conta o chef Luiz Farias, da Academia Bunge.

Conheça os diferentes tipos de pães consumidos em diferentes países.

  • Pita (dos Emirados Árabes): No Brasil ele é conhecido como sírio, árabe ou folha. É uma espécie de bolinha aberta, como uma mini pizza, que quando aquecido a 300º/400º graus no forno toma um choque térmico e murcha.
  • Brioche (da França): é um pão que quase não vai água, apenas manteiga e ovos. É um pão rico em ingredientes e considerado entre suave e doce. Por ter uma massa neutra, pode ser recheado tanto com geleia ou com itens salgados, sendo uma ótima opção de sanduiche.
  • Hallulla (do Chile): é um pão relativamente pobre em ingredientes e serve para o dia a dia, ou seja, é “pão de refeição”. Ele é um pão perfurado, porém muito saboroso. Ele não é muito popular no Brasil, porém pode ser encontrado em alguns locais do Nordeste.
  • Naan (da Índia): é um pão assado e que serve para acompanhar a refeição. Tem formato circular, achatado.
  • Ciabatta (da Itália): pão muito valorizado e de altíssimo valor agregado. É composto por farinha, água e sal. No balanceamento ele é crocante, mas tem muita água, e absorve quase a mesma quantidade de farinha (cerca de 80% a 100%). Sua produção é muito fácil, basta deixar a massa mole descansando em farinha para fermentar, depois cortar e tiras e colocar na assadeira/forno para assar. Ao término, tem uma crocância muito forte e gostosa em sua parte superior.
  • Pumpernickel (da Alemanha): composto 90% de farinha de centeio e passa por um processo lento de fermentação. É um pão mais pesado – oferece uma proposta muito alta de fibra -, porém é úmido e tem uma durabilidade incrível.
  • Bao/Bun (da China): é cozido no vapor e, às vezes, meio adocicado. Pode ter recheio doce ou salgado. Em sua composição há uma farinha bastante branca. O bun é o “pão francês” do chinês.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • back duo
  • trio xxi
  • decisive
  • boyau
  • Jerusalem's chimera
  • Jorg
  • Ulli
  • Inglorious
  • Campidoglio