REGIONAL

Ceagesp: e a batata quente ficou para o consumidor

Preço subiu de R$ 2,20 o kg para R$ 4,29 no entreposto

Publicado às 11h45

Com informações do G1

De um lado está o imbróglio entre o governo brasileiro e os caminhoneiros, que parece ter chegado ao seu fim. Do outro, os consumidores, que acabaram herdando uma batata bem quente.

Na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) da Vila Leopoldina, o preço da batata subiu de R$ 2,20 o kg para R$ 4,29 em apenas uma semana – uma alta de 94,8% após a greve dos caminhoneiros.

Preço alto da batata

Como já era previsto, os valores dos alimentos vindos de outras partes do Brasil aumentaram bastante, já que a maioria dos atacadistas não recebeu mercadorias nos últimos dias. Até ontem (24), apenas a produção trazida do interior paulista conseguiu chegar ao entreposto normalmente.

Com o transporte interrompido, produtos como mamão, melão, batata e maracujá já começaram a faltar na Ceagesp, o que motivou a alta nos preços. O próprio pavilhão “Mercado Livre do Produtor” (MLP) operou nesta sexta-feira com menos de 50% de sua capacidade.

Produtos sofrem alta nos preços com greve de caminhoneiros/Foto: Reprodução/G1

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Video

Uniquely strategize progressive markets rather than frictionless manufactured products. Collaboratively engineer reliable.

Flickr

  • back duo
  • trio xxi
  • decisive
  • boyau
  • Jerusalem's chimera
  • Jorg
  • Ulli
  • Inglorious
  • Campidoglio